Arquivo da categoria: Sem categoria

Lollipop no Moto G

Desde hoje de manhã há diversos relatos de usuários do Moto G 2013 de que o android Lollipop está sendo distribuído (nivel 4,5).Também há relatos de que o Moto G 2014 também está recebendo o update (nivel 3). Até o momento dessa postagem a Motorola ainda não tinha se pronunciado em nenhum canal de comunicação, seja no blog ou Twitter da empresa. Por isso a noticia não recebe o nivel máximo de confiança (5).

Lembrando a todos que o recomendado é ter pelo menos 500 MB de espaço livre no dispositivo (ideal ao menos 1 GB), que a bateria esteja com no mínimo 50% de carga e se possível um backup dos arquivos.

Qualquer novidade esta noticia será atualizada.

Politica do social: futuro do Brasil é incerto ou somos nós os indecisos?


Bem não que eu ache boa ou ruim a vitória da Dilma, mas o que vai ocorrer com a nosso economia e como as grandes empresas serão afetadas? Bem, um olhar rápido sobre as maiores empresas do nosso país: as transnacionais tem seu lado bom e ruim ( gerar empregos aqui, mas a recita ir para o país de origem), e duvido que elas saim nesse momento, é preciso ver como vai ficar a economia com uma nova equipe econômica ( ao menos o ministro vai ser “novo”), o mais provável sejam demissões a curto prazo, depois se a economia melhorar no próximo ano possam começar a recontratar, mas os planos de muitas delas de expansão e outras de entrada no nosso país certamente serão atrasados. Pensando nos piores cenários: Dilma afunde de vez a economia, o Brasil entre em recessão e a inflação vá para o espaço. No melhor cenário: Dilma consegue “engatar ” a economia, os índices e crescimento  fiquem em 2 % em 2015, 3% em 2016 e 4,5 % em 2017, e a inflação vá para o centro da meta de 4,5%. No fim das contas ela vai ter que consertar os erros do primeiro mandato, e colocar a economia no eixos, só não sabemos a custa de quê…. bem podem ser impostos, mas nesse momento isso não seria acertado, nem politica nem economicamente. Eu,  bem não creio que como muitos dizem ( e eu já pensei nisso) os programas sociais implementados ( ou aumentados) pelo PT sirvam para “dar esmola pros pobres” ou mesmo “dar o peixe ao invés de ensinar a pescar”, pois mesmo com os roubos e desvios que acontecem o programa funciona, ou melhor vem funcionando até agora, mas a população chegou num estágio onde é necessário ter mais empregos, maior facilidade tando para abrir quanto para manter os pequenos negócios e que haja muito mais oportunidades de estudo para toda a população, sobretudo para quem menos tem acesso, pois senão ai sim o program vai se tornar uma “esmola viciante”, pois quem recebe, se não tem mais oportunidades de mudar de vida como vai largar o programa? Mas enfim talvez minha visão seja distorcida já que a minha família sempre teve ajuda desse programas, eu por exemplo só pude entrar numa boa Universidade por causa do Enem ( eu também consegui pelo Prouni, mas preferi uma Federal). Não sei o que é melhor para o nosso país verdadeiramente: será que um mercado de livre concorrência, que atraia as grandes empresas e nos trás bens de consumo, mas ao mesmo tempo prejudica as medias empresas nacionais por causa da baixa competitividade (olha o “custo Brasil” ai), ou um mercado mais controlado, com menos riscos, mas que espanta investimentos e limita o crescimento da economia em troca uma tentativa de melhorar a condição de vida de uma parcela da população? E por fim, sendo bem sincero, pagamos impostos demais, o real se desvalorizou demais, não recebemos de volta o que damos ao estado ( onde estão ou avanços na saúde? cadê a melhora na educação, pois o ensino média ainda é uma bosta pesada e desestimulante!) mas, talvez a nova classe média só olhe para o próprio umbigo, pois sempre vejo e ouço criticas ferrenhas ao PT e aos programas sociais, falam que sustentam o Brasil e que pagam impostos demais, é tudo verdade, mas será que não vêm que (segundo dados, e índices) foram eles os que mais aumentaram de renda (proporcionalmente) nesses 12 anos últimos anos de governo? ( Ou melhor nos últimos 20 se considerarmos os plano Real). Já os ricos aparentemente conseguem ver isso e quase não se ouve deles reclamações ( só para citar dados: numero de bilionários no Brasil em 2002: 31, já em 2014: 64 (-1 , coitado do Eike kkkk). Não sou Petistas, nem Pessebista, ou mesmo Marinista, talvez eu seja apenas um indeciso que não sabe que parte do Brasil apoiar: a minha classe que vem diminuído lentamente ao longo dos anos: pobres, mas esforçados, ou a a nossa classe média: pagadores de impostos e cobradores de ações. Talvez, só talvez….eu seja aquele que tenta apoiar quem mais faz, mas também que mais pode fazer, Aécio ou Dilma, pouco me importa, o que eu e todos nós queremos é um Brasil melhor, mais rico, mas educado e mais igualitário, e para isso discussões de Facebook não vão mudar nada, mas talvez façam as pessoas começarem a pensar, os pobres começarem a cobrar e a classe me´dia se lembrar que o “buraco” do nosso país é mais embaixo, não, não são os pobres e nem os bolsistas, mas sim a nossa cultura, a cultura do “coitadinho”, onde só voltamos em alguém por que nos sentimos bem, pois ele/ela vai melhorar a minha vida, me dar mais benefícios e facilidades, mas não nos lembramos que os outros existem, somos “apenas” 203 milhões, e desse 142 milhões nós representam nas eleições, e são esse que podem mudar a nossa vida!